BLOG

Foto: Ariel Martini/Rec-Beat

Nas tardes de segunda (17) e desta terça (18), o pátio do Paço Alfandêga recebeu o Recbitinho, que chegou nesse Carnaval a sua 15º. Pequenas colombinas, passista de frevo, princesas, super-heróis e aladins assistiram aos espetáculos Tuttotorna, na segunda, e Alice e Il Mago, na terça.

O italiano Stefano Catarinelli e a brasileira Rose Zambezzi formam a companhia Giullaro del Diavolo e encenaram o Tuttotorna. O espetáculo conta a história de um artista e sua ajudante, que deseja mostrar a todos o que ela também sabe dançar e fazer números tanto quanto seu amigo. Com muitos malabarismos e situações engraçadas, a dupla interagiu bastante com o público – tanto o mirim quanto os pais que foram chamados ao palco em uma divertida participação.

(Foto: Ariel Martini/Rec-Beat)

(Foto: Ariel Martini/Rec-Beat)

“Um espetáculo tem que ser bom para todo mundo, tem que ser pensado para a família toda. Quando nos apresentamos em lugares abertos, sempre há uma grande dose de improviso. Gostamos de sentir primeiro como o público está reagindo”, contou Stefano.

Foi também na base de muita interação com o público que a Cia Il Bianconglio Circo Teatro apresentou Alice e Il Mago. Alice é uma palhaça que deseja trabalhar com um mágico iniciante. É sob o incentivo dos pequenos que o mágico aceita o desafio e, juntos, eles encaram uma bem-humorada e bonita trajetória.

16377196100_3f0cca92b1_z

(Foto: Ariel Martini/Rec-Beat)

“Esta é a terceira vez que trago meu filho ao Recbitinho. Ele adora e, para falar bem a verdade, eu também me divirto muito! Os espetáculos são sempre bem escolhidos. Gosto tanto dos de teatro quanto das apresentações musicais”, relatou a dentista Fabiana Moreira, mão do pequeno pirata Vítor, de 6 anos. E assim, com muita alegria e risadas, foi encerrado o Recbitinho 2015.